O Senhor assistiu-me e deu-me forças (2 Tm 4, 17)

Estas palavras do Apóstolo a Timóteo bem se aplicam ao Padre Zeferino Agostini o qual, embora entre inúmeras dificuldades, jamais perdeu a coragem. Ele é-nos apresentado hoje como humilde e firme testemunha do Evangelho no fecundo período da Igreja de Verona nos meados do século XIX. Sólida foi a sua fé, eficaz a sua ação caritativa e ardente o espírito sacerdotal que o distinguiu.

Pe. Zefirino

O amor do Senhor impeliu-o no seu apostolado voltado para os mais pobres, e em particular para a educação cristã das jovenzinhas, especialmente as mais necessitadas. Ele compreendeu bem a importância da mulher como protagonista do saneamento da sociedade, nos seus papéis de educadora para os valores da liberdade, da honestidade e da caridade.

Recomendava às Ursulinas, suas filhas espirituais: “As meninas pobres sejam o mais caro objeto dos vossos cuidados, das vossas atenções. Sensibilizai as suas mentes, educai para a virtude o seu coração, salvai as suas almas do funesto contato do mundo perverso” (Scritti alle Orsoline, 289). Possa o seu exemplo constituir um válido encorajamento para quantos hoje o honram como Beato e o invocam como protetor.

Num ambiente repleto de dificuldades materiais e espirituais, na periferia da sua terra natal, Verona, o Padre Zeferino Agostini prodigalizou-se com todos os meios para favorecer o resgate humano e cristão das jovens gerações; promoveu iniciativas de carácter eclesial e social para ajudar os pobres e os menos afortunados, gerindo a escola da doutrina cristã com grande dedicação.

O seu zelo era sustentado pela oração assídua, especialmente diante do Santíssimo Sacramento. Do diálogo constante com Deus hauriu a energia para o seu intenso apostolado. Os seus ensinamentos e a sua vida inspirem quantos hoje o veneram como Beato (Homilia da Beatificação – 25/10/1998).

As Irmãs Ursulinas Filhas de Maria Imaculada são herdeiras da missão de Pe. Zefirino que dizia: “Dizer aos outros quem somos é contar o que Deus fez por nós”. Significa dizer que a nossa vida não consiste em fazer grandes coisas, mas está toda em fazer a vontade do Pai. Vivem em comunidades fraternas unindo ação e contemplação, na dedicação constante da sua missão de mães espirituais, colaboradoras de Cristo para que cresça a vida em todas as suas expressões “para que todos tenham vida e vida plena”.

A Congregação da Ursulinas Filhas de Maria Imaculada toma consciência de ter recebido de Deus um Dom que na Igreja deve ser oferecido e partilhado com todos e por isso convida os/as leigos/as a acolher e a participar do seu carisma, por causa de Cristo, para a formação humana cristã da juventude.

 

BEM AVENTURADO PE. ZEFIRINO AGOSTINI!
ROGAI POR TODO NÓS
.

 

Pensamento do dia:

A humildade reconhece que todo o bem vem de Deus.

(Bv. Pe. Zefirino Agostini)