Valores e Espiritualidade

Irmãs e leigos caminham juntos

A certeza de que “a vida consagrada e a vida dos fiéis leigos se enriquecem reciprocamente, doando e recebendo uma de outra...” (cf VC 20.52) em vista de missão mais rica e eficaz, nos impulsionar a caminhar juntos, irmãs e leigos, numa perspectiva de partilha, colaboração e participação:

  • Irmãs, no testemunho de vida consagrada, de serviço a Deus e ao próximo.
  • Leigos, no testemunho Cristão da sua vida (AA 4; 7).
Em que valores se inspiram?
  • Um forte senso de Igreja;
  • Zelo aceso de caridade pela causa de Cristo e do Evangelho, a imitação do Bem Aventurado Zefirino Agostini;
  • Paixão para com o “educativo” conforme o estilo de Santa Ângela Mérici;
  • Se comprometem em difundir tais valores na sociedade;
  • Oferecem um testemunho de vida cristã: na família, no trabalho, na paróquia, no meio da juventude.
Um compromisso de vida

Comprometem-se em desenvolver as três dimensões da espiritualidade ursulina: a oração, a formação e o testemunho.

A oração - ajuda necessária na tarefa educativa

  • Prevê tempo para crescer na vida de relação com Deus e participar de encontros e momentos de espiritualidade ursulina.

A Formação - meio indispensável

  • Para aprofundar a exigência da vida cristã;
  • Para conhecer mais de perto a figura e o carisma do Bem aventurado Zefirino Agostini;
  • Para viver nos diferentes ambientes a dimensão educativa ursulina.

O testemunho - compromisso de:

  • Participar do caminho formativo de animação e de catequese;
  • Crescimento de senso de família, ajudando-se reciprocamente nas necessidades espirituais e materiais;
  • Disponibilidade do próprio tempo em atividade de voluntariado missionário, social... presença educativa em ambientes e obras educativas.

O pleno pertencer a vida da F.L.U. pode se concretizar:

  • com pedido de fazer parte da Família Ursulina;
  • com o compromisso de assumir livremente diante da realidade um empenho de vida cristã.

Pensamento do dia:

Eu sou a Mãe do Amor! Grava-me como selo no teu coração.

(Bv. Pe. Zefirino Agostini)