VOCACIONAL

“Nenhuma vocação nasce por si, nem vive para si. A vocação brota do coração de Deus e germina na terra boa do povo fiel, na experiência do amor fraterno. Toda vocação exige um êxodo de si mesmo para centrar a própria existência em Cristo e no seu Evangelho. Independente do âmbito da vida é preciso superar os próprios pensamentos e modos de agir que não estejam em conformidade com a vontade de Deus. Não devemos ter medo. Deus nunca nos abandona.

Seguir neste caminho muitas vezes é preciso ir contra a corrente, enfrentando obstáculos, dificuldades que poderiam criar desânimo. Mas a verdadeira alegria dos chamados está em crer e experimentar que Deus é fiel. “Com Ele podemos caminhar, ser discípulos e testemunhas do amor de Deus, abrir o coração a grandes ideais, a coisas grandes. “Disponhamos, pois, o nosso coração para que seja ‘boa terra’ a fim de ouvir, acolher e viver a Palavra e, assim, dar fruto” (Papa Francisco para o Dia mundial de Oração pelas Vocações).


Projeto de Vida e Seguimento de Jesus Cristo

Toda a pessoa é livre para escolher o que quer ser e o que quer fazer com sua vida. As pessoas necessitam projetar-se para crescer. Somente quando vivem intensamente determinados ideais, são capazes de optar com decisão. A adolescência e, sobretudo, a juventude são etapas da vida nas quais se tende a apostar, a escolher, a arriscar. São etapas das grandes decisões que orientam a vida. A grandeza da juventude consiste em que nela, os ideais despertam desejos e dinamismos que levam a apostar por uma determinada forma de vida.

O projeto de vida é um convite a tomar a vida nas próprias mãos e a descobrir a grandeza de decidir sobre a própria existência de um modo autônomo e comprometido, e por isso mesmo, pessoal e comunitariamente plenificante. A ausência de projeto leva a uma vida alienada, onde os outros decidem por mim.

A pessoa humana é um ser aberto à transcendência, foi criada para ir além de si mesma, a realizar um desejo de felicidade e plenitude. Aberta ao infinito... como se alguém a chamasse de longe e, ao mesmo tempo, desde o mais profundo de si mesma.

A vida só pode fazer-se projeto a partir de um valor que comprometa o melhor da pessoa. Uma vida verdadeira e autêntica se expressa na vivencia de valores que dão significado a própria existência.

O período da juventude é o tempo de descobrir e programar, de eleger e assumir como algo próprio as primeiras decisões. O jovem do Evangelho está em fase de decisão e de eleição de sua vida. Daí as perguntas que faz a Jesus: “Que tenho que fazer para viver em plenitude, para que minha vida tenha pleno sentido?” (Mc 10,17). O olhar de amor de Jesus, que suscita confiança, anima o jovem a formular uma segunda pergunta; “que mais me falta fazer?” (Mc 10,20), o que indica que o coração do jovem aspira a “algo mais”... Esse “algo mais” move a Jesus a propor-lhe viver de acordo com o projeto de Deus: as bem aventuranças, o estilo próprio de Jesus, pobre, disponível, em comunidade. Isso é o que quer e o que propõe para todos. Mas para recebê-lo necessita uma atitude de busca e abertura, desejar o encontro, perguntar-se... é uma proposta diferente para encher a vida de sentido e plenitude.

O seguimento de Jesus nasce do encontro pessoal com o Ressuscitado, e, em um dinamismo de conversão, entrega e renúncia, onde cresce a paixão pelo Evangelho e experimenta-se o amor incondicional de Deus. É um compromisso com Jesus, que se dá como fruto de um caminho realizado junto a ele e da ação do Espírito Santo.

O projeto cristão da vida como seguimento de Jesus está desenhado em sua essência a partir do Evangelho. “Subiu ao monte e chamou aos que quiseram e vieram com ele. Instituiu doze, para que estivessem com ele e para enviá-los a pregar com o poder de expulsar demônios” (Mc 3, 13-15)

Aqui aparecem os três elementos essenciais do Projeto de vida:

  1. O chamado-vocação: “chamou aos que ele quis”. Saber-se chamado pessoalmente por Deus é a experiência chave de toda vocação e de todo projeto de vida. É um sentir-se chamado a dar uma resposta livre de seguimento radicalidade e felicidade.
  2. A comunidade: “chamou-os para que estivessem com ele”. Jesus chama a criar comunidade, a partilhar seu projeto. A comunidade é o lugar onde se concretiza o projeto como seguimento. Pertencer e viver a fé em comunidade é essencial a todo projeto de vida cristã.
  3. A missão: Jesus chama ao seguimento em comunidade para anunciar, oferecer e construir o Reino na história dos homens.

O projeto de vida cristã realiza-se em um processo de conversão e seguimento de Jesus. A experiência básica da vida cristã é a conversão do coração a Deus. A proposta de Jesus, seu projeto, é alternativo diante dos “valores” do mundo, ainda que, ao mesmo tempo, encarna-se e se desenvolve nele. Este processo somente desencadeia-se a partir do encontro pessoal com Cristo como Senhor da vida e da humanidade.

Quando Jesus chama a segui-lo, tudo se relativiza e passa a um segundo plano: “imediatamente deixaram as redes e começaram a segui-lo” (Mt 4, 18-22). Tudo: futuro, relações, afetos, trabalho, possibilidades, capacidades, se reordena em função dele. Não se trata de acomodar o projeto de Jesus à própria vida, e sim de acomodar a própria vida ao projeto de Jesus.

O encontro com Jesus reorganiza os valores e nos faz “pessoas para os demais”: o amor de Deus se faz princípio estruturante da vida, unifica o coração e torna possível uma vida nova. O triunfo do amor sobre o egoísmo passa pela “loucura da cruz” (1Cor 1,18), “o que perde a vida a recupera” (Mt 10,39). A vida cristã exige pôr em ação meios que façam possíveis uma permanente conversão: oração, comunidade, acompanhamento, formação, discernimento, compromisso evangelizador. É um caminho interior para o “ter os mesmo sentimentos de Cristo Jesus” (Fl 2,5), com entranhas de misericórdia, em disponibilidade à vontade do Pai, em atitude de serviço aos irmãos.

O projeto de vida faz relação à vocação como exigência pessoal e como chamada “a partir de fora”. É um compromisso interior entusiasmante: converter-se no que cada um deve chegar a ser para si mesmo, para os demais e para Deus.

E você! Já pensou sobre isso?
Qual é seu projeto de vida?
Deus conta com você para continuar a sua missão no mundo!
Pense nessa proposta!

Pensamento do dia:

Seja como um grão de mostarda nas mãos do Senhor.

(Bv. Pe. Zefirino Agostini)