"Pão da alma é a Palavra de Deus"

A PALAVRA DE DEUS NA VIDA DO BEM-AVENTURADO PE. ZEFIRINO AGOSTINI

A Palavra de Deus possuía para Padre Agostini uma conotação e uma relevância toda particular e substancial, tanto em sua vida pessoal como em seu ensinamento pastoral e catequético. Todas as suas meditações, homilias são enriquecidas pelo espírito da Palavra de Deus, além de numerosas citações, tomadas do Antigo e Novo Testamento.

A PALAVRA DE DEUS FOI O ÁPICE DA VIDA sacerdotal de Padre Zefirino, modelando-a, dando a seu ser e a todo o seu falar e agir uma direção particularmente bíblica e evangélica, tornando-o “sal da terra e luz do mundo” (Mt 5,13) para o rebanho que lhe foi confiado.

Amar, estudar, meditar a Sagrada Escritura tornaram-no um homem que soube deixar-se PLASMAR PELA PALAVRA DE DEUS, a ponto de se tornar um Evangelho vivo. Repleto de Deus e de sua Palavra, anunciava com fervor e citava-a em seus escritos com grande intensidade, mostrando ser um verdadeiro gigante da Palavra.  

Através da leitura, estudo e meditação do Evangelho, Pe. Zefirino soube entender a obra de Deus que colocava em sua mão um “fio”, como ele mesmo diz, lendo os sinais dos tempos e compreendendo o que Deus queria dele. Assim com confiança deu início à Congregação das Ursulinas Filhas de Maria Imaculada com a humildade de um “pequeno grãzinho de mostarda”; e instruiu a sua Congregação a viver deixando-se plasmar da Palavra de Deus.

Cita a Bíblia constantemente pois ela é o critério de todas suas decisões. Também ao povo dá a Palavra como critério e guia: “Quem será pois o homem que possa realmente e praticamente dizer-se feliz e bem aventurado?…] Quem nos responderá esta grande questão? Isto somente pode ser feito pela fé  na Palavra de Deus, verdade por essência. […]

É através da Palavra ouvida e posta em prática que cada cristão pode dar verdadeiros frutos: “Bem-aventurados são aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a põem em prática para que dê frutos de obras boas: assim como eu dizia hoje de manhã no Altar, cumprindo o pouco que falei para vocês, falando-lhes da dignidade da Palavra de Deus.”

A amor a esta Palavra permitiu-lhe conhecer Jesus, entrar em contato com Ele. E Padre Zefirino a compara a uma escola onde tudo se aprende, como diz às suas Ursulinas: Na escola do santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo”; faz com que compreendam que em tudo“é necessária a Palavra de Deus” que inspira.

Frequentemente Zefirino usa a expressão: Pão da ama é a Palavra de Deus e diz que necessitamos desta Palavra; que podemos pedi-la,  pois Deus sabe que dela precisamos. Este pão é chamado nosso, não porque somos seus donos, mas porque dele necessitamos.”

É uma necessidade cotidiana, de cada dia, assim como o alimento material. E i estsso deve ser todos os dias do mesmo modo que precisamos de alimento. O corpo pode ficar sem comer por alguns dias, mas torna-se fraco, sem forças e debilitado. Sem comida, morremos. A mesma coisa acontece com nossa alma. Nossa alma precisa do alimento da Palavra, para fortificar-se: “é necessário fortalecer a alma ao uso frequente do já citado alimento espiritual.”

Explicando o Pai Nosso, fala do alimento material e daquele espiritual. Quando fala do espiritual assim se exprime: “Pão da alma é acima de tudo a Palavra de Deus, como declara Jesus Cristo com aquelas palavras: «Não somente de pão vive o homem»(Mt 4,4), […]. Esta divina Palavra é chamada por Jesus Cristo: espírito e vida: «As palavras que eu disse a vocês são espírito e vida (Jo 6,63)”.

Precisamos rezar com fervor ao Senhor, para que se digne dispor de modo que nossos corações sejam sempre por Ele instruídos com palavras de virtude eterna”. Ele sabe que a Palavra deve falar ao coração do homem.

 “Vocês vêem com que disposição devem dizer a Deus: «Senhor, dai-nos o pão de cada dia».  Devem fazer este pedido com grande desejo para que Deus nos conceda  este pão, que deve nutrir e sustentar nossas almas, e vocês terão este desejo se realmente se aplicarão a conhecer o prestígio e o valos deste pão espiritual e a grande necessidade que têm.

Deve-se em seguida mostrar com os fatos a fome que  vocês têm desse alimento que pedem a Deus na oração do Pai-Nosso. Portanto, ouçam com avidez a Divina Palavra, leiam-na, meditem-na.

É nesta escuta, feita com humildade e fé, que todo homem encontra conforto e consolação: É a Palavra de Deus, ouvida com grande humildade e com grande fé, que deve consolar-nos. […] Porque inspirada por Deus e sendo de Deus permanece em eterno e portanto é um tesouro sem preço, um meio inexaurível de riquezas que não têm medida nem fim”

Padre Zefirino, pastor de seu rebanho, Fundador e intercessor foi e sempre será exemplo de um homem que lia, meditava e possuía grande amor à Sagrada Escritura, e nela encontrava a guia e a luz para sua vida. Seu desejo é também voltado para nós nesse tempo de pandemia e de instabilidade:

“Salvem-se, salvem-se todos, mas combatam sempre contra seus inimigos usando principalmente as duas armas: o escudo da Fé  e a espada da Palavra de Deus". Bem-Aventurado Pe. Zefirino Agostini, intercedei a Deus por nós

Ir. Denice Schulz

 

 

Pensamento do dia:

Lança-te nos braços de Deus e deixa-o dispor da tua vida.

(Bv. Pe. Zefirino Agostini)