História Vocacional de Ir. Tânia Maria de Oliveira

“Eu te chamei pelo nome, és minha”.

 Eu sou Ir. Tânia Maria de Oliveira, nasci na cidade de Catuipe/RS, no dia 18 de setembro de 1969. Sou filha de Ermelino Antunes de Oliveira e Ozaltina Dallipiane de Oliveira, somos em cinco irmãos, eu e Ir. Sônia somos gêmeas. Sou grata pelo carinho do Senhor por me ter chamado em uma família de agricultores muito simples e humildes.

Um certo dia veio nos visitar um padre e uma freira, como era chamada na época. Eles faziam animação vocacional, convidaram os meninos para irem estudar para ser padre e as meninas para ser religiosas.  Eu tinha apenas 4 anos, quando eles saíram da nossa casa eu falei com minha mãe que um dia queria ser freira, igual a ela. Me chamou muita atenção seu hábito branco. Todos os fins de semana participávamos da pequena comunidade, nas celebrações da Palavra, da catequese e nas missas uma vez por mês. Nós amávamos quando o padre trazia a Irmã Lucines, da Congregação do Sagrado Coração de Jesus, porque ela era animada, nas Missas cantava super bem e depois reunia as crianças para cantar e contar histórias bíblicas.

Um certo domingo a catequista perguntou se alguém gostaria de participar do clubinho vocacional para ser religiosa das Irmãs do Sagrado Coração de Jesus e começamos os encontros vocacionais. Um tempo depois, Ir. Livia Taparelli, promotora vocacional da congregação das Irmãs Ursulinas, também me convidou para ser religiosa e fazer encontros vocacionais em Passo Fundo/RS. Assim fui, acabei gostando, e entrei como aspirante no dia 8 de março de 1984, com apenas 14 anos de idade. Depois de 4 anos como aspirante, em 1987 dei um passo adiante, entrando como postulante no dia 25 março, Anunciação do anjo a virgem Maria.  

Tive como mestra Ir. Deanna Ferrari, durante um ano. Fiz várias experiências lindas nas comunidades e na congregação, um lindo trabalho Missionário nas comunidades da Paróquia do Bairro São José e na Paróquia Santo Antônio, em Passo Fundo/RS, onde também atuei como catequista. Foi ali que foi despertando em meu coração o desejo, sempre maior, de entregar minha vida ao serviço da Igreja, para poder ser voz de quem não tem voz.  No dia 27 de fevereiro de 1988, dia de Santa Ângela, entrei no noviciado, um tempo forte de muita riqueza, mais dois anos de formação, muitas experiências lindas com Jesus. Fiz a primeira profissão no dia 3 de fevereiro 1990, data muito significativa de minha vida.

No segundo ano de profissão fui convidada para fazer uma experiência missionária em Barra do Garças/MT. Fiquei ali por 8 anos trabalhando nas oficinas de Artes com as adolescentes. Atuei na catequese e na infância missionária nas comunidades da Paróquia São Francisco de Assis, Vila Maria. No dia 11 de maio de 1997, Dia das Mães, fiz os votos perpétuo em minha terra natal, na cidade de Catuipe/RS, comunidade Santo Antônio, onde fui batizada.

Nestes longos anos de missão e doação a Jesus percebi como Deus tem um grande amor misericordioso para comigo, me preparou para ser missionaria nas terras Amazônicas onde hoje estou atuando na Área Missionária do Alto Rio Madeira, na comunidade Santa Úrsula. Sou agradecida pela misericórdia do senhor que sempre me acompanhou, e a cada Irmã Ursulina que foi me sustentando na caminhada, meus pais pelo incentivo e dedicação em nos educar na fé cristã e a todos aqueles que fizeram parte de minha vida, em tantos lugares onde fui enviada.

“O Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. Seu nome é santo e sua misericórdia perdura de geração em geração” (Lc 1,49-50).

Pensamento do dia:

A humildade reconhece que todo o bem vem de Deus.

(Bv. Pe. Zefirino Agostini)