Padre Zefirino: presença significativa

O mês de setembro é muito especial para nós Irmãs Ursulinas Filhas de Maria Imaculada pois, além da Igreja nos recordar a importância da Bíblia, como luz para os nossos passos, dando a ela um destaque todo especial, nós celebramos a festa de Pe. Zefirino, nosso Pai Fundador. Ele que viveu uma profunda e admirável sinergia com o Espírito Santo para intuir, no cotidiano da sua vida, os desígnios de Deus e teve como base, da sua proximidade com Deus e com seus paroquianos, a Palavra de Deus que, sem dúvida, foi luz em todas as suas decisões e fonte de diálogo restaurador.

No intuito de preparar a festa do nosso fundador e torna-lo mais visível e conhecido na paroquia onde atuamos, em Barra do Garças- MT, a nossa comunidade, da Vila Maria-CEIC, nos propomos a ir nas comunidades da paroquia e, durante a missa, falar um pouco sobre a vida do Pe. Zefirino, quem ele foi, como surgiu as Irmãs Ursulinas e explicar sobre a relíquia, que foi colocada em um lugar de destaque junto a Bíblia.

Destacamos, sobretudo, o seu testemunho de uma vida totalmente entregue à Vontade de Deus, um homem “Portador de Deus”. Em um período histórico difícil, num contexto de guerra, onde os problemas sociais vieram à tona, sobretudo a pobreza, a desestruturação familiar, a falta de oportunidade para as mulheres, no qual a única coisa que podiam fazer era trabalhar como escravas em casa, Pe. Zefirino, se fez próximo lutando pela dignidade desses filhos amados de Deus, sendo presença significativa.

Homem de profunda oração, que passava horas diante do sacrário buscando forças e inspiração para lidar com essa situação difícil e obter sabedoria para dizer sempre uma boa palavra, para orientar, consolar e conduzir o seu povo e para entender qual era o “fio condutor” da providência divina nas suas mãos. E foi deste seu zelo pastoral, deste seu coração de pastor, inquieto em fazer algo para o bem de suas ovelhas, que Deus plantou, no coração de 3 jovens que ele acompanhava no oratório, a semente da vocação, despertando nelas o desejo de ajuda-lo nesta missão de fazer todo o bem possível ao próximo.

Deste mistério do amor-doação que surgiu, então, a Congregação das Irmãs Ursulinas Filhas de Maria Imaculada. E a sua relíquia, que é um pedaço de osso do crânio, no qual guardamos como objeto de veneração, de respeito, de recordação está presente em cada casa onde moramos, nos diversos países, e nos recorda a sua presença em nosso meio como sinal e testemunho de um homem, amigo de Deus, portanto, Santo, de um pai que nos inspira a viver, ainda hoje, este ideal de vida centrada na Trindade Santa, para sermos testemunhas do Reino de Deus, sinais visíveis do seu Amor.

O contexto histórico hoje não é muito diferente do seu tempo, embora em grau distinto. A guerra hoje é a pandemia da Covid 19 e os problemas sociais são, também, objeto de preocupação e, portanto, de missão. Neste contexto, Pe. Zefirino nos ensina a nos abandonar nas mãos de Deus, Pai Providente e Misericordioso e N’Ele buscar forças e inspiração para sermos presença significativa, presença de esperança e sinal de que Deus não abandona o seu povo, pois “Deus pode tudo, oração, oração”.

...
Ir. Maria De Jesus Varjão Neves

Pensamento do dia:

Seja como um grão de mostarda nas mãos do Senhor.

(Bv. Pe. Zefirino Agostini)